i


...

- - -
- - -- -
- - - - - - -- - - - - EXEMPLAR..- -- - - -- -..B & B - -- - - - - - UM OUTRO BACH? - -- - TRUTAS

Schönberg - Peças Orquestra

13.Jul.2007

PEÇAS PARA ORQUESTRA, OP.16 #5
Arnold Schönberg
(1874-1951)

.
A 13 de Julho de 1951, numa sexta-feira como hoje, morreu em Los Angeles o compositor austríaco Arnold Schönberg.
Um azar nada original, para um compositor e teórico que construíu uma obra muito criativa e revolucionária na Música.
Schönberg deu à música do início do séc.XX o “mote” para o que na época parecia ser uma extravagante desafinação (por vezes causando mesmo escândalo entre a crítica). Mas o que muitos diziam ser um estilo “estranho”, fez escola e é hoje de conhecimento imprescindível para os estudiosos da música.
O dodecafonismo, também chamado “música serial”, utiliza os doze tons da escala cromática, sem qualquer hierarquia. Foi uma opção inovadora de Schönberg, um músico do pós-romantismo no limiar do modernismo.
O estilo não foi aceite pacificamente – mas veio a transformar-se numa das mais marcantes e influentes características do séc. XX.
No final da vida, quando nos Estados Unidos, Schönberg tentou o que parecia impossível: a síntese entre a música serial e a tonalidade clássica.
A sua vida fica, acima de tudo, como testemunho de um homem de cultura. Além de compositor, foi também pintor e autor de notáveis tratados sobre harmonia musical.

Orquestra Sinfónica de Peabody
Peça nº 5 de "5 Peças para Orquestra", op. 16
.
.
AMANHÃ
Hector Berlioz - Sinfonia Fantástica, op.14 + La Marseillaise
.
.
___________________
________________________

*