i


...

- - -
- - -- -
- - - - - - -- - - - - EXEMPLAR..- -- - - -- -..B & B - -- - - - - - UM OUTRO BACH? - -- - TRUTAS

31 - Nathan Milstein

Dezembro/31

aniversário do nascimento de
Nathan Milstein
(1903-1992)

MÚSICA (4min28)

.
Polonaise em Ré Maior
Wieniawski
.
.
A fechar este velho ano de 2007 falamos-lhe de um grande músico que faz hoje 101 anos e foi um dos gigantes do violino do séc. XX.: Milstein.

Nathan Mironovich Milstein nasceu na Rússia mas naturalizou-se americano em 1942. O seu nome tornou-se um dos maiores na execução de violino, principalmente pelas suas interpretações das partitas e sonatas sem acompanhamento de Bach. Mas ficou igualmente conhecido como intérprete de obras românticas – que, de resto tocou em público até quase aos 90 anos, quando teve de retirar-se por ter fracturado uma mão.

Nasceu em Odessa e, quem diria, teve de ser forçado a estudar violino pela mãe, que o confiou às lições de Piotr Stolyarsky (que também foi professor de David Oistrakh). Aos 11 anos, porém, foi convidado pelo célebre Prof. Leopold Auer para ser seu aluno no Conservatório de S. Petersburgo. Quando Auer foi viver para a Noruega, em 1917, Milstein regressou a Odessa, onde conheceu o grande pianista Vladimir Horowitz, de quem se fez amigo.
Com Horowitz formou a genial dupla a quem chamaram “os meninos da revolução”. E juntos haviam de dar o 1º concerto de ambos na Europa Ocidental.
.
Paganiniana ………………… Meditação de Thais (Massenet)
…..

30 - D.B. Kabalevsky

Dezembro/30

aniversário do nascimento de
Dmitry Borisovich Kabalevsky

(1904-1987)

.
Concerto em dó maior, op. 48, para violino e orquestra
(3º andamento)

.
.
Dmitry Borisovich Kabalevsky nasceu no dia 30 de Dezembro de 1904, em São Petersburgo, na Rússia. Pode ser considerado o compositor do regime. Como estudante, frequentou o Conservatório de Moscovo, onde foi aluno de Nikolai Miaskovsky entre 1881 e 1950, e seria professor a partir de 1932.
Além do ensino e da composição, participou em organizações políticas e sindicais, trabalhou na editora de música estatal, foi editor dum jornal e membro do Partido Comunista. As músicas de Kabalevsky, fazendo uso frequente de melodias tradicionais russas, eram intensamente líricas, bem ao gosto do regime vigente. Dedicou a Sinfonia nº 3 à memória de Lenine e compôs várias outras obras versando o patriotismo heróico. Morreu no dia 16 de Fevereiro de 1987.

29 - Mado Robin

Dezembro/29

aniversário do nascimento de
Mado Robin

(1918-1960)

.
Aria 'Son Vergin Vezzosa' da ópera 'I Puritani', de Bellini

.
.
Faz hoje 90 anos que nasceu uma soprano francesa, talvez não muito conhecida, mas nem por isso menos importante: Mado Robin.
.
Madeleine Marie Robin, conhecida como Mado Robin, nasceu em Yzeures-sur-Creuse, no dia 29 de Dezembro de 1918. Tinha uma escala vocal excepcionalmente grande, o que lhe proporcionou um amplo repertório. Foi estrela de televisão e de rádio, nos anos 50, e era muito conhecida na França.
Em 1954, foi a San Francisco para cantar Lucia e Gilda, e teve uma tournée na União Soviética com dezasseis concertos, em poucas semanas. Casou com Alan Smith, um inglês, que morreu logo a seguir à segunda guerra mundial, num acidente de automóvel.
Os seus colegas e parentes recordam-na como a mais doce e que menos se comportava como diva entre as cantoras. Em 1994, a Sociedade de Bel Canto lançou uma video-cassette das suas actuações, intitulada "Mado Robin ao vivo”, que incluía as suas apresentações como Lakmé, Mireille, Rigoletto, Hamlet, O Barbeiro de Sevilha e Lucia di Lammermoor. Faleceu em Paris, no dia 10 de Dezembro de 1960, de cancro no fígado, poucos dias antes da interpretação nº 1500 de Lakmé no Opéra-Comique, evento que tinha sido organizado para comemorar o seu aniversário.

28 - Maurice Ravel

Dezembro/28

aniversário da morte de
Maurice Ravel
(1875-1937)


“Bolero” – André Rieu
.
.
.
A vida não lhe correu bem desde jovem. Começou a querer estudar música aos 7 anos, mas só aos 14 entrou no Conservatório de Paris. Depois abandonou o conservatório e estudou sozinho. Só bastante mais tarde voltou – e então em boa hora, já que teve o privilégio de estudar composição com Gabriel Fauré. Mais tarde, aspirou ao consagrado Prémio de Roma, mas o júri recusou-lho.
A 28 de Dezembro de 1937 morreu em Paris, em resultado das lesões que já havia cinco anos o impossibilitavam de compor e tocar a sua música. Em 1932 tivera um acidente de viação quando viajava num táxi e as lesões cerebrais que sofreu não lhe afectaram as capacidades intelectuais, mas deixaram-lhe graves problemas motores.
Foi significativamente influenciado por Débussy e compôs com inspiração na música de Mozart, Liszt e Strauss. Encontrou, porém, o seu próprio estilo, marcado sobretudo pela corrente impressionista que na sua época fazia sucesso na Europa. Exemplo máximo do seu estilo pessoal foi a mais imortal das suas composições: O Bolero, ainda hoje a obra francesa mais tocada em todo o mundo.
O “Bolero” foi escrito por encomenda da bailarina Ida Rubistein e estreou na Ópera de Paris em 1928. Ravel descreveu-o como "uma obra para orquestra sem música", querendo significar que só com o acompanhamento de bailarinos a peça fazia sentido.

27 - Lars-Erik Larsson

Dezembro/27

aniversário da morte de
Lars-Erik Larsson
(1908-1986)

.
3º and. do Concerto op. 14, para saxofone e orquestra de cordas
Orquestra Real de Câmara de Wallonie
saxofonista Antonio Felipe Belijar

.
.
Lars-Erik Vilner Larsson nasceu no dia 15 de Maio de 1908, em Åkarp, na Suécia.
Depois de fazer exame de organista, em 1924, estudou composição com Ernst Ellberg, no Conservatório de Estocolmo, entre 1925 e 1929. No ano seguinte, continuou os estudos com Alban Berg, em Viena e, depois, com Fritz Reuter, em Leipzig. Em 1931 foi maestro do coro da Ópera Real, em Estocolmo.
Foi maestro habitual na Rádio Sueca entre 1937 e 1954. De 1947 a 1959, foi professor de composição na Academia Estatal de Música, em Estocolmo e, em 1961, foi nomeado director musical da Universidadde de Uppsala, onde trabalhou até 1965.
Lars-Erik Larsson escreveu música para o teatro, cinema e rádio, além das formas tradicionais de sinfonia, concerto, música vocal e de câmara. O seu estilo musical é marcado por formas e harmonias claras. O uso do contraponto e orquestrações austeras originaram um importante grupo de obras sérias como Música para Orquestra, Missa Brevis e as Variações para Orquestra, onde demonstrou a sua maneira pessoal de usar algumas das conquistas técnicas do séc. XX, como o método dodecafonista.
O concerto para saxofone de Larsson, escrito em 1932, é uma das primeiras obras importantes, escritas para saxofone, a utilizar uma tonalidade pouco habitual.

27 - Oscar Levant

Dezembro/27

aniversário do nascimento de
Oscar Levant
(1906-1972)
.
MÚSICA (6min24)

.
excertos de “Billy the Kid”
(Aaron Copland)
pianista Oscar Levant

.
.
27 de Dezembro. Um bom dia para lembrarmos Oscar Levant, que nasceu nesta data. No ano de 1906.
Oscar Levant foi pianista, compositor e actor. Ficou na América mais conhecido pelos seus programas de televisão e pelo cinema do que pela música, mas o seu talento estendeu-se igualmente a todas essas áreas. Oriundo de família russa de judeus ortodoxos, nasceu em Pittsburgh, Pensilvânia, mas quando tinha 16 anos mudou-se para Nova Iorque com a mãe, após a morte do pai, em 1922.
Em 1928 viajou até Hollywood e a sua carreira deu uma reviravolta.
Em Hollywood conheceu e fez amizade com George Gershwin e durante vinte anos compôs música para mais de duas dezenas de filmes. Entretanto, estudou composição com Arnold Schonberg, que o convidou ser seu assistente, o que Levant recusou por não se achar qualificado. Também Aron Copland viria a solicitar os seus serviços musicais e a lançá-lo para maior notoriedade na área da música mais séria.
Entre 1958 e 1960 viveu o auge da popularidade. O “Oscar Levant Show”, um programa televisivo de grande audiência, proporcionou-lhe grandes entrevistas (entre as quais a Fred Astaire) e a demonstração do seu talento multifacetado, tocando piano pelo meio de interessantes prelecções. O programa veio a ser proibido, mas Levant levou a grandes audiências o espectáculo do mesmo talento que foi reconhecido às suas interpretações de Tchaikowski, Anton Rubinstein e Gershwin.
.
Oscar Levant Show (1958) ………………………… Estudo em Dó # menor, Op 10, de Chopin
.
…….

26 - Antonio Soler

Dezembro/26

aniversário da morte de
Padre António Soler
(1729-1783)
.
.
MÚSICA (5min36)

.
"Concerto nº.5 em Lá M. para dois Pianos
2º And. (Minueto)
pianistas Kenneth Gilbert e Trevor Pinnock

.
.
.

No dia 20.Dez.1783 morreu o Padre Antonio Soler, que se notabilizou como compositor.
Antonio Francisco Javier José Soler Ramos, que viria a ficar conhecido como Padre Antonio Soler, nasceu em Girona, na Catalunha e viveu entre 1729 e 1783.
Ordenou-se padre com a idade de 23 anos e a sua rotina no Escorial, próximo de Madrid, foi a mesma durante os 31 anos seguintes: os seus dias eram preenchidos com orações, contemplação e cultivo da terra, uma vida simples e sem quaisquer privilégios. Mesmo assim, neste ambiente austero produziu mais de 500 obras musicais

As obras do Padre Soler enquadram-se entre o barroco tardio e o período clássico. Ficou mais conhecido pelas suas sonatas para teclas, que foram importante contribuição para o repertório de cravo, piano e órgão. Mas também escreveu concertos, quintetos para órgão e cordas, motetos e missas. Os mais interpretados e gravados são actualmente os seus excelentes concertos para dois órgãos.

25 - Charlie Chaplin

Dezembro/25

aniversário da morte de
Charles Chaplin
(1889-1977)
.

.
"Luzes da Ribalta"
.
.
Sir Charles Spencer Chaplin Jr. nasceu em Londres, no dia 16 de Abril de 1889. Foi uma das personalidades mais criativas que atravessou a era do cinema mudo.
Actuou, dirigiu, escreveu, produziu e financiou os seus próprios filmes. O seu principal e mais conhecido personagem é conhecido, entre nós, como Charlot e como Carlitos, no Brasil.
.
Chaplin foi para os Estados Unidos da América, integrado na Companhia de Karno, a 2 de Outubro de 1912. Nessa Companhia estava Arthur Stanley Jefferson, que se tornaria conhecido e amado como Stan Laurel, o estica da conhecida dupla Bucha e Estica. Chaplin e Laurel partilharam um quarto numa pensão.
Em 1919, Charlie Chaplin fundou o estúdio United Artists com Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D. W. Griffith. Apesar dos filmes sonoros se terem popularizado em 1927, resistiu a usá-los até ao final da 1930.
O seu posicionamento político sempre foi esquerdista ou mesmo de extrema-esquerda. Vários dos seus filmes seguiram essa tendência, principalmente “Tempos Modernos”, que foi uma crítica à situação da classe operária e dos pobres em geral.
Ao mostrar interesse em viajar para a Inglaterra, em 1952, Chaplin foi ameaçado de ter os bens confiscados pelo governo americano. A sua atitude foi surpreendente: sem questionar, disse que podiam vender tudo! E foi para a Inglaterra.
Quando resolveu regressar aos EUA foi proibido, pelo Serviço de Imigração, devido a acusações de "actividades anti-americanas", na época do macarthismo. Decidiu então permanecer na Europa, escolhendo morar na Suíça.
Em 1952, ganhou o Oscar de melhor música em filme dramático por “Luzes da Ribalta”. Devido às perseguições da época este prémio só pode ser recebido em 1972. Nesse ano, volta aos Estados Unidos pela última vez, para receber um prémio especial da Academia pelas "suas incalculáveis realizações na indústria do cinema", tornando-se uma das maiores aclamações na história do Oscar, onde Chaplin foi aplaudido por mais de cinco minutos, em pé por todos os presentes.
.
Charlie Chaplin morreu aos 88 anos, no dia de Natal de 1977 em Vevey, Suíça na consequência de um derrame cerebral. Três meses depois, o cemitério foi invadido na calada da noite, a sepultura violada e o corpo roubado, na tentativa de extorquir dinheiro da sua família. O plano falhou, os ladrões foram capturados e condenados à morte, o corpo foi recuperado onze semanas depois, num lago, e novamente enterrado, desta vez debaixo de uma tampa de cimento de dois metros de espessura (por ordem da família de Chaplin), como medida de precaução para evitar futuros problemas.

23 - Claudio Scimone

Dezembro/23

aniversário do nascimento de
Claudio Scimone
(1934)
.

.
Concerto em ré maior, para 2 violinos, alaúde e baixo contínuo, RV 93
(Antonio Vivaldi)
Os Solistas de Viena / maestro Claudio Scimone
.
Claudio Scimone nasceu em Pádua, na Itália, no dia 23 de Dezembro de 1934. Obteve reputação internacional como musicólogo e como maestro. Reavivou muitas obras do barroco e da renascença e gravou mais de 150 títulos, muitos deles estreias mundiais, e ganhou numerosos prémios, incluindo o Grand Prix du Disque, da Academia Charles Cros.
.
Foi o fundador do grupo I Solisti Veneti e é maestro honorário da Orquestra Gulbenkian, de Liboa. É notável a sua revisão e publicação das obras de Vivaldi. Entre elas a ópera Orlando Furioso, que Claudio Scimone dirigiu e gravou, em estreia mundial, em 1977, com Marilyn Horne e Victoria de Los Angeles. Entre as suas inúmeras gravações encontram-se mais de 250 obras de Vivaldi.

22 - Fernando Corena

Dezembro/22

aniversário do nascimento de
Fernando Corena

(1916)

.
Aria "La Vendetta" da ópera "As Bodas de Fígaro", de Mozart
baixo Fernando Corena (papel de D. Bartolo)
.
.
Fernando Corena nasceu em Génova, na Suiça, no dia 22 de Dezembro de 1916. Estudou teologia na Universidade de Fribourg, com o intuito de vir a ser padre. Depois de ganhar um concurso de voz, virou toda a sua atenção para a música. Começou por estudar em Génova, nos anos de 1937 e 38. Foi nessa altura que chamou a atenção do maestro italiano Vittorio Gui, que o encorajou a terminar os estudos de canto em Milão, com Enrico Romani.
No início da 1ª guerra mundial, Fernando Corena regressou à Suiça, onde participou regularmente em programas de rádio, e teve algumas actuações na Casa da Ópera de Zurique. A sua estreia profissional foi no papel de Varlaam, na ópera Boris Godunov, em Trieste. Depois, apareceu um pouco por toda a Itália, cantando o repertório normal de baixo, como Sparafucile, Escamillo, Scarpia, etc.
No dia 6 de Fevereiro de 1954, Fernando Corena estreou-se no Metropolitan Opera de Nova Iorque, no papel de Leporello, da ópera Don Giovanni, de Mozart. Durante 25 anos interpretou os papéis mais conhecidos da ópera bufa, entre os quais se destaca o papel de Bartolo, nas Bodas de Fígaro, de Mozart.

19 - Francisco Tárrega

Dezembro/19
aniversário do nascimento de
Francisco Tárrega
(1852-1909)
.
MÚSICA (5min19)

.
La Cartagenera
guitarrista Narciso Yepes
.
.
.

Este programa é dedicado ao compositor espanhol Francisco Tárrega, assinalando o aniversário da sua morte, que passou a 15 de Dezembro.

Tarrega nasceu em Villareal e viveu entre 1852 e 1909.
Quando criança, perdeu parcialmente a visão – e foi com o receio da cegueira total que o pai quis que ele aprendesse música, como meio de vir a ganhar a vida no caso de uma fatalidade maior.
Curiosamente, foram dois músicos cegos que o iniciaram na música. E foi talvez por efeito dessa formação irregular que procurou as suas próprias formas de expressão – e revolucionou a composição da guitarra e a própria técnica de execução do instrumento.
A música para guitarra clássica (ou viola dedilhada) mudou radicalmente. O instrumento ganhou uma projecção que não tinha. E muito mais adeptos.

A partir do fandango popular de Cartagena foi-se configurando um canto de quatro ou cinco versos octassilábicos, que pertence aos chamados Cantos minero-levantinos. Nesse processo de configuração tiveram muita influência fguras do canto flamenco da época, o final do séc. XIX. Assim nasceu La Cartagenera, da qual se diz ser “o mais belo canto levantino, mesmo que sem a variedade da Malagueña nem a popularidade da Taranta”.
.
--

17 - Arthur Fiedler

Dezembro/17

aniversário do nascimento de
Arthur Fiedler
(1894-1979)

.
* Rapsódia Húngara nº 2, em Dó sustenido menor"
Franz Liszt
Orquestra Pops de Boston
Arthur Fiedler
.
.
Dia para lembrarmos o mais “pop” dos maestros de orquestras sinfónicas. Arthur Fiedler nasceu a 17.Dez.1894.
,
Arthur Fiedler, que nasceu em Boston, Massachussets, viveu entre 1894 e 1979. Desses 84 anos que viveu, passou 50 à frente da Orquestra Pops de Boston, a que acrescentou 26 temporadas na durecção da Orquestra Pops de San Francisco.
Filho de mãe pianista e de um violinista austríaco que tocava na Orquestra Sinfónica de Boston, foi levado para Berlim para estudar violino e regressou a Boston para fazer parte da orquestra em que o pai tocara.
Em 1924 formou a Boston Sinfonieta e o talento para atrair os grandes públicos levou-o, em 1930 a director da que seria a orquestra da sua vida.
Misto de Homem-músico e Homem-espectáculo, dizia que o seu principal objectivo era “dar bons momentos aos auditórios”. E a verdade é que, embora criticado por alguns por tratar tão “ligeiramente” a música clássica, ninguém como ele conseguiu levar a música às multidões que enchiam os seus concertos ou compravam os seus discos. Quando o seu lugar à frente da Boston Pops Orchestra foi ocupado por John Williams, em 1979, isso aconteceu simplesmente porque Fiedler… tinha morrido. Tinha 84 anos e 50 milhões de discos vendidos.


14 - C.P.E. Bach

Dezembro/14

aniversário da morte de
Carl Philipp Emanuel Bach
(1714-1788)
.
MÚSICA (6min22)
Concerto em Lá maior, Wq 172, para Violoncelo e Orquestra
1º andamento, Allegro
Bach Collegium Japan
violoncelista Hidemi Suzuki
.
.
14 de Dezembro. Data em que morreu o mais célebre dos vinte filhos de um grande mestre, também ele um importante músico.

Carl Philipp Emanuel Bach, que viveu entre 1714 e 1788, parecia destinado a ser jurista e formou-se mesmo em Direito. Mas trocou as leis pela arte que fazia de seu pai um dos mais respeitados homens da cultura barroca alemã. Ainda antes de atingir a maioridade tinha começado a compor e quando o pai morreu, em 1750, já ele era músico da casa real e a Europa o reconhecia como um dos mais importantes tocadores de teclas da época.
.
Não tendo o relevo histórico de seu pai (será que alguém se comparou ao incomparável Johann Sebastian?) Carl Philipp Emanuel Bach conseguiu lugar de destaque nos anais da Música. É considerado o fundador e precursor do estilo clássico, sobretudo graças às 30 sonatas para tecla que deixou, a par de excelentes oratórias e outras peças sacras. Exerceu influência em Haydn e Beethoven e dele disse Mozart: "Ele é o pai, nós somos os filhos".

13 - Delalande

Dezembro/13

aniversário do nascimento de
Michel-Richard de Lalande
(1657-1726)

MÚSICA (6min20)

.
"Caprice que le Roy Demandait Souvent"
.
.
Lembramos hoje o compositor francês Michel-Richard de Lalande (ou Delalande), a propósito da passagem dos 350 anos do seu nascimento.

Delalande, que nasceu em Paris a 15 de Dezembro, viveu entre 1657 e 1726 – portanto no período barroco. Foi violinista, organista e compositor, tendo-se dedicado sobretudo à composição de música religiosa, provavelmente por encomenda do próprio rei Luis XIV, que o nomeou superintendente da música da corte, dando-lhe a direcção musical da Chapelle Royale, após a morte de Lully.

Deixou 71 grandes motetos e foi igualmente autor de divertissements para Corte, como as suas célebres "Sinfonias para o Jantar do Rei". Escreveu ainda música para ópera e foi professor de cravo, para além das suas funções regulares de organista de várias capelas reais e da carreira de violinista, a que se dedicou na última fase da sua actividade.
.
.
Concerto de Trompetes
.

12 - Joaquín Turina

Dezembro/12

aniversário do nascimento de
Joaquín Turina
(1882-1949)
.
MÚSICA (4min58)
.
* Orgía nº 3, da suite "Danças Fantásticas"
Orquestra Sinfónica da Rádio Televisão Espanhola
.
.
.

Joaquín Turina Pérez, que nasceu em Sevilha, viveu entre 1882 e 1949.
Foi compositor, pianista profissional professor de composição, crítico de música e escritor. Depois de ter sido pianista em Sevilha, estudou em Madrid e na Schola Cantorum de Paris. Voltou a Madrid quando em 1914 estalou a Grande Guerra e na capital espanhola fez quase toda a sua carreira.
Em Madrid, conheceu Manuel de Falla, de quem recebeu a primeira influência musical. Os dois seriam os primeiros compositores do sinfonismo espanhol contemporâneo, corrente de inspiração nacionalista que desenvolveu as bases que tinham sido assentes por Isaac Albéniz.
.
.
Fandanguillo, por Julian Bream
.

10 - Morton Gould

Dezembro/10
aniversário do nascimento de
Morton Gould
(1913-1996)
.
.
“American Salute”
Orquestra Pops de Cincinatti / Maestro Erich Kunzel
.
.
.
Um homem brilhante e polivalente – pianista, compositor, maestro e arranjador. Morton Gould nasceu a 10.Dez.1913.
.
Nasceu em Richmond Hill, Nova Iorque e muito cedo revelou o seu talento mudical. A sua primeira composição foi publicada quando ele tinha apenas 6 anos. Durante a Depressão americana, ainda adolescente, Morton era pianista em salas de teatro. Depois brilhou na rádio: na década de 1940 fez programas radiofóncos na CBS, com auditórios de milhões, combinando programas clássicos e populares.
.
Como maestro, Gould dirigiu todas as grandes orquestras norte-americanas e também no Canadá, no México, na Europa, no Japão e na Austrália. Com a sua orquestra gravou obras de muitos clássicos, entre as quais “Rhapsody in Blue”, de George Gershwin, em que também é ele o pianista. Essa gravação valeu-lhe, de resto, um Grammy – que adicionou aos númerosos galardões que recebeu. O mais importante terá sido o Prémio Pullitzer que lhe foi atribuído em 1955.
.
.
“American Salute”
.

5 - Josep Carreras

Dezembro/5
aniversário do nascimento de
José Carreras
(5.Dez.1946)
.
MÚSICA (3min36)
* Fenesta che Lucive (canção napolitana)
. Vincenzo Bellini
.
.
.
5 de Dezembro é data de aniversário da morte de Mozart. Mas é também um bom dia para lembrarmos José Carreras, que nasceu nesta mesma data.
.
Josep Carreras i Coll nasceu em Barcelona, onde desde muito cedo revelou as suas extraordinárias aptidões para cantar. Aos 8 anos fez a sua primeira apresentação pública, cantando a ária La Donna e Mobile na rádio espanhola. Em 1970 debutou, em Barcelona também, interpretando Nabucco e logo a seguir cantou a Norma, de Bellini, com a sua conterrânea Montserrat Caballé. Montserrat gostou – e convidou-o para o que viria a ser o seu primeiro grande êxito: Lucrecia Borgia
Nos anos que se seguiram Carreras actuou nas principais capitais europeias e em Nova Iorque, San Francisco, e Buenos Aires. Nos anos 80 a sua popularidade saltou dos palcos para o pequeno ecrã, ao formar com Placido Domingo e Luciano Pavarotti o célebre grupo de 3 tenores.
Tem hoje gravados mais de 120 discos com óperas completas. Além disso, canções populares, clássicos do cinema, canções de Natal, música ligeira, música sacra e outras, em mais de uma dezena de línguas.
.

4 - Maria Callas

Dezembro/4
aniversário do nascimento de
Maria Callas
(1923-1977)
.

* Mexico, 1952, gravado ao vivo * “Caro Nome” (da ópera Rigoletto) * Giuseppe Verdi
.
.
Ánna María Cecilía Sofía Kalogerópoulus nasceu a 2.Dez.1923. Passou a ser Maria Callas em 1929, quando o pai abriu uma farmácia em Manhattan e mudou o apelido da família por motivos comerciais.
Em 1937 os pais separam-se e Maria viaja para a terra dos avós, a Grécia, à procura da subsistência. E é em Atenas que faz o Conservatório e virá a debutar como profissional, em Janeiro de 1941. A ópera tinha acolhido uma voz que viria a revolucionar as regras de interpretar o canto e deslumbrar o público
Dona de uma voz de extensão incomparável, Maria Callas mostrou, em praticamente uma década apenas, que podia interpretar todos os papeis e em todos os estilos do canto. Levou ao nível da perfeição a arte de alterar a “cor” da voz para exprimir as emoções dos personagens e transformou a arte de cantar na magia de pôr em cena a personalidade e a psicologia dos personagens… tudo com a modulação da voz
Os anos 60 foram épicos e trágicos. A personalidade bipolar fê-la variar entre o conflito aberto e a adoração dos maestros, entre as paixões tórridas de milionários e divórcios litigiosos, entre a apoteose e o colapso nos palcos, entre a paz com a sua rival Renata Tebaldi e o conflito físico entre os fãs de ambas. Em 1965 decidiu parar de cantar – e despediu-se dos palcos.
Uma década mais tarde, em 1974, voltou ao grande público, numa digressão mundial com o tenor Giuseppe di Stefano. Mas a voz e a chama não eram o mesmo. O mito parecia ter-se desfeito. Mas a História encarregou-se de o restaurar. Desde que faleceu, em 1977, é cada vez mais reconhecida como a diva de todas as divas, a incomparável, a divina Callas.
.
.
Maria Callas: o máximo que a voz consegue
.
Rainha da Noite/Flauta Mágica/ Mozart….….O Mio Bambino Caro/Tosca /Puccini

3 - António Soler

Dezembro/3

.
aniversário do nascimento de
Padre Antonio Soler
(1729-1783)

MÚSICA (6 min39)



Fandango em Ré menor
cravista Igor Kipnis

.
Não sendo certa a data do seu nascimento, sabe-se que a 3.Dez.1729 foi baptizado na Catalunha (Girona) Antonio Francisco Javier José Soler Ramos, que viria a ficar conhecido como Padre Antonio Soler.
Ordenou-se padre com a idade de 23 anos e a sua rotina no Escorial, próximo de Madrid, foi a mesma durante os 31 ano seguintes: os seus dias eram preenchidos com orações, contemplação e cultivo da terra, uma vida simples e sem quaisquer privilégios. Mesmo assim, neste ambiente austero produziu mais de 500 obras musicais.

As obras do Padre Soler enquadram-se entre o barroco tardio e o período clássico. Ficou mais conhecido pelas suas sonatas para teclas, importante contribuição para o repertório de cravo, piano e órgão. Mas também escreveu concertos, quintetos para órgão e cordas, motetos e missas.
A par dos seus excelentes concertos para dois órgãos, que têm sido muito gravados, é especialmente consagrado o Fandango em Ré menor que, apesar das dúvidas quanto à sua autoria, continua a ser-lhe atribuído..
.
Teodoro Morca (bailarino) com a cravista Virginia Moore
.

2 - John Barbirolli

Dezembro/2
aniversário do nascimento de
Sir John Barbirolli
(1899-1970)

.
"Era la notte - Si per ciel marmoreo giuro"
(da ópera "Otelo", de Verdi)
tenor James McCracken / Orquestra Nova Filarmonia
maestro Sir John Barbirolli
.
Nascido em Londres no dia 2 de Dezembro de 1899, o maestro inglês John Barbirolli começou por estudar violino, mas aos 7 anos já tinha mudado para o violoncelo, que viria a tocar na Henry Wood's Queen's Hall Orchestra (onde, à data da entrada, era o membro mais novo, com apenas 17 anos), na Orquestra Sinfónica de Londres e na Orquestra do Covent Garden.
A partir de 1926 dedicou-se em exclusivo à regência, começando por dirigir a Brittish National Opera Company e a Covent Garden Opera Company. Nesse mesmo ano dirigiu a Orquestra Sinfónica de Londres, interpretando a Sinfonia Nº2 de Elgar.
Em 1933 assumiu a condução da Scottish Orchestra, de Glasgow (mais tarde Royal Scottish National Orchestra).
Em 1937, perante alguma surpresa dos seus compatriotas (na terra natal era ainda considerado uma promessa...) sucedeu a Arturo Toscanini à frente da Orquestra Filarmónica de Nova Iorque, lugar que ocupou até 1943. Nessa altura a vontade de regressar a casa prevaleceu. A Inglaterra estava totalmente envolvida na 2ª Guerra Mundial e Barbirolli não estava disposto a permanecer longe do seu país.
Após o regresso passou a dirigir a Halle Orchestra, que em pouco tempo se transformou numa das orquestras mais conceituadas e apreciadas. Barbirolli viria a dirigi-la durante 27 anos, até ao fim dos seus dias. Foi com ela que deu o seu último concerto, no dia 25 de Julho de 1970, quatro dias antes de morrer.

1 - Jeremiah Clarke

Dezembro/1

aniversário da morte de
Jeremiah Clarke
(1673(?)-1707)

.
Trumpet Voluntary
trompetistas Maynard Ferguson e Maurice André


.

A peça disponível em audio – a mais célebre de Jeremiah Clarke – recebeu do compositor o título de “Marcha do Príncipe da Dinamarca”. Até 1940 foi atribuída a Henry Purcell, outro compositor inglês.
.
Não se sabe exactamente onde ou quando Jeremy Clark nasceu. Julga-se que nasceu em Londres, por volta de 1673. Foi organista e maestro do coro da catedral de São Paulo, em Londres. Enquanto criança, cantou na Capela Real.
Por volta dos trinta anos, apaixonou-se por uma bela senhora que, infelizmente, tinha um estatuto superior ao dele. Esta paixão violenta e sem esperança fez com que Clarke, com pouco mais de trinta anos, pegasse numa arma e cometesse suicídio. Antes, já tinha tentado enforcar-se e afogar-se. O suicídio aconteceu em Londres, no dia 1 de Dezembro de 1707.
.
Uma outra peça musical foi também escrita por Clarke e atribuída a Henry Purcell. O famoso “Trumpet Tune” em ré maior foi extraído de uma semi-opera “The Island Princess”, escrita por Jeremy Clarke e Daniel Purcell, irmão de Henry. Talvez daí o motivo desta confusão.
.

.
Trumpet Tune, em ré maior
trompetista John Wilbraham / organista Leslie Pearson

*